Saúde

 
Problemas na glândula de odor

 

 

 A glândula pode inflamar, infeccionar e até apresentar tumores.

 

 

 

 Mas por que isso acontece?

 

 Existem várias causas como estresse, alimentação muito rica em gorduras, fatores hereditários, comportamento compulsivo de marcação de território, higienização excessiva da glândula feita pelo tutor, além de causas ainda desconhecidas.

 

 

 

Quais os sinais de problemas na glândula de odor?

 

Pode aparecer apenas um desses sintomas ou vários:

 

 Inchaço, crostas, secreções, sangramentos, ulceração, dor (o gerbil tenta lamber ou esfregar o local com muita frequência), abcesso, alteração de core formação de uma massa no local.

 

 

 

 

 

 

É um problema grave?

 

 Inicialmente pode não ser, mas sem tratamento pode evoluir para uma infecção dolorosa que pode até se agravar e levar a morte ou ser um tumor.

 

 

 O que fazer no caso de perceber algum problema na glândula de odor?

 

 Você pode fazer uma limpeza de forma delicada com um algodão com água oxigenada, mas se após essa primeira limpeza o problema não acabar, não se deve ficar repetindo a limpeza.

 O melhor a fazer é levar o animalzinho ao veterinário pra que se faça o diagnóstico e o tratamento correto o mais rápido possível antes que o problema possa se agravar.

 

 Pode ser necessário o uso de antibióticos, analgésico, anti inflamatórios e antissépticos ou até um tratamento cirúrgico para retirada de um tumor ou a drenagem de um abcesso.

 

 

 

 

 

 

 

Devo fazer a limpeza da glândula do meu gerbil se ele não apresenta nenhum problema?

 

 Não. O gerbil faz a própria higiene e ficar limpando a glândula dele com frequência pode causar irritação e até estimular o aumento da produção da secreção. Além de ser incomodo para o gerbil o uso de qualquer produto que altere seu cheiro.

 

 E nunca use qualquer antisséptico ou medicamento, muito menos antisséptico bucal no local sem a orientação de um veterinário.

 

 

Como evitar problemas na glândula de odor?

 

 Diminuir a oferta de alimentos ricos em gordura.

 

 Não fazer limpeza da glândula a não ser que seja indicado pelo veterinário.

 

 Evitar o estresse.

 

 Evitar a reprodução de animais que apresentaram problemas crônicos ou tumores na glândula de odor.

 

 Fazer enriquecimento ambiental para evitar comportamentos compulsivos.

 

 Evitar retirar totalmente os odores do alojamento e dos acessórios ao fazer a limpeza para que os gerbils não tenham que ficar tentando marcar seu cheiro novamente com muita frequência.

 

 Não utilizar produtos com odor forte no ambiente onde os gerbils ficam e nem na limpeza do alojamento.   

 

Dra. Anna Carolina G. Neves 
Médica Veterinária
   CRMV 13614
 É PROIBIDA A REPRODUÇÃO TOTAL OU PARCIAL DOS ARTIGOS E IMAGENS PRESENTES NESSE SITE  SEM AUTORIZAÇÃO EXPRESSA DO AUTOR.

                Tumor em glândula de odor

Glândula de odor saudável

Glândula de odor inflamada